VACINAS DE LEITÕES

Porcilis PCV ID

PORCILIS PCV ID

Indicações
O produto é indicado para imunização ativa de suínos para reduzir a viremia, a carga viral em órgãos e tecidos linfóides e a excreção do circovírus suíno tipo 2. Além disso, para reduzir a perda de ganho de peso diário e mortalidade associada a infecção pelo PCV2.

Modo de usar e dosagem
Porcilis® PCV ID deve ser administrada por via intradérmica com a vacinadora IDAL SYSTEM em
suínos a partir de três semanas de idade com uma dose única de 0,2 mL.

Conservação
Conservar entre 2° e 8°C. Não congelar.

Apresentação
Frascos de 10 mL (50 doses) e de 20 mL (100 doses).

Porcilis M1 ID

PORCILIS M1 ID

Indicações
Para a imunização ativa de suínos saudáveis com duas semanas de idade ou mais, para redução de lesões pulmonares devido à infecção causada pelo Mycoplasma hyopneumoniae. O produto estimula o desenvolvimento da imunidade ativa em suínos contra Mycoplasma hyopneumoniae, também na presença de anticorpos de origem materna.

Modo de usar e dosagem
Porcilis® M1 ID deve ser administrada por via intradérmica com a vacinadora IDAL SYSTEM em
suínos a partir de duas semanas de idade com uma dose única de 0,2 mL.

Conservação
Conservar entre 2° e 8°C. Não congelar.

Apresentação
Frascos de 10 mL (50 doses) e de 20 mL (100 doses).

Porcilis Ileitis

PORCILIS ILEITIS

Indicação
Para auxiliar no controle da ileíte causada por Lawsonia intracellularis reduzindo a colonização e
excreção fecal da Lawsonia.

Modo de usar e dosagem
A PORCILIS® ILEITIS é pronta para uso e deve ser administrada por via intramuscular, em dose única de 2 mL, a partir de 3 semanas de idade. A duração da imunidade é de, pelo menos, 20 semanas a partir da vacinação.

Conservação
Conservar em temperatura entre 2° e 8°C

Apresentação
100 mL (50 doses) e 500 mL (250 doses)

Porcilis PCV M Hyo

PORCILIS PCV M HYO

Indicações
Imunização ativa de suínos para reduzir a viremia, a carga viral nos órgãos e tecidos linfóides, excreção viral causada por infecção por PCV2, e gravidade das lesões pulmonares causadas por infecção por Mycoplasma hyopneumoniae. Além disso, para reduzir a perda de peso diário e a mortalidade associada com infecção por PCV2 e/ou Mycoplasma hyopneumoniae.

Modo de usar e dosagem
Porcilis® PCV M Hyo deve ser administrada por via intramuscular em suínos a partir de três semanas de idade com uma dose única de 2 mL.

Conservação
Conservar entre 2º e 8°C. Não congelar.

Apresentação
Frascos de 200 mL (100 doses) e de 100 mL (50 doses).

Porcilis PCV

PORCILIS PCV

Indicações
O produto é indicado para imunização ativa de suínos para reduzir a viremia, a carga viral em tecidos linfóides e a excreção do circovírus suíno tipo 2.

Modo de usar e dosagem

Porcilis® PCV deve ser administrada por via intramuscular em suínos a partir de três semanas de idade com uma dose de 2 mL.

Conservação
Conservar entre 2° e 8°C. Não congelar.

Apresentação

Frasco de 100 mL (50 doses).

Circumvent PCV

Circumvent PCV

Indicações
Destina-se a imunização ativa de suínos para a prevenção e eliminação da viremia de circovírus suíno tipo 2.

Modo de usar e dosagem
Circumvent® PCV deve ser administrada por via intramuscular com uma dose de 2 mL, seguida por uma dose reforço de 2 mL três semanas mais tarde.

Conservação
Conservar entre 2° e 8°C. Não congelar.

Apresentação
Frascos de 500 mL (250 doses) e de 100 mL (50 doses).

Circumvent PCV M

Circumvent PCV M

Indicações
O produto é indicado para imunização ativa de suínos para reduzir a carga viral e excreção do circovírus suíno tipo 2 e para reduzir lesões pulmonares devido à infecção causada por Mycoplasma hyopneumoniae.

Modo de usar e dosagem
Circumvent® PCV M deve ser administrada por via intramuscular com uma dose de 2 mL, seguida por uma dose reforço de 2 mL três semanas mais tarde.

Conservação
Conservar entre 2º e 8°C. Não congelar.

Apresentação
Frascos de 500 mL (250 doses) e de 100 mL (50 doses).

M+PAC

M+PAC

Indicações
É recomendada para uso em suínos, como auxiliar na prevenção da pneumonia causada por Mycoplasma hyopneumoniae.

Modo de usar e dosagem
M+PAC® dever se administrada por via intramuscular em suínos com idade de uma semana ou mais.
Dois programas de vacinação podem ser realizados:
Duas doses:
Administrar 1 mL intramuscular com uma semana de idade ou mais, seguida por uma segunda dose de 1 mL, duas semanas após a primeira dose.
Dose única: 2 mL intramuscular em leitões com idade de seis semanas ou mais.

Conservação
Conservar entre 2° e 8°C. Não congelar.

Apresentação
Frascos de 250 mL e de 50 mL.

Porcilis® APP

Porcilis® APP

Indicação:
Imunização ativa de suínos saudáveis como auxílio na prevenção contra os sinais clínicos da Doença de Glässer, causada pelo sorotipo 5 do Haemophilus parasuis.

Administração e Posologia:
A vacina é um produto líquido pronto para uso. Agitar bem antes de utilizar. A vacina é administrada através de injeção intramuscular, atrás da orelha, na dose de 2,0 ml.

Programa recomendado para a vacinação:
Administrar uma dose de 2 ml em animais de pelo menos 5 semanas de idade ou mais, seguida por uma segunda dose após duas semanas da primeira dose.

Reações da vacinação:
Pode ocorrer um pequeno aumento da temperatura em combinação com sinais de desconforto geral, após algumas horas da vacinação.

Recomendações importantes:
Vacinar somente animais saudáveis.
Permitir que a vacina atinja a temperatura ambiente (20º a 25ºC) antes da sua utilização.
Agitar bem o frasco antes e durante a aplicação do produto.
Usar equipamento estéril de injeção.
Frascos abertos devem ser usados em um período máximo de três horas.
Não misturar esta vacina com outras vacinas.
Manter este ou qualquer outro medicamento fora do alcance de crianças e animais domésticos.
Não vacinar animais enfermos, subnutridos, parasitados ou sob condições de estresse.
O uso concomitante com substâncias antimicrobianas ou antiinflamatórias poderá interferir no desenvolvimento e manutenção da resposta imune após a vacinação.
No caso de auto-injeção ou ingestão acidental, buscar orientação médica imediatamente e mostrar a bula ao médico.

Conservação:
Conservar entre 2ºC e 8ºC Não congelar.

Apresentação:
Frasco-ampola com 10, 25 ou 50 doses.

Porcilis® Glässer

Porcilis® Glässer

Indicação:
Imunização passiva da progênie de porcas e marrãs vacinadas para reduzir a mortalidade e os sinais clínicos decorrentes da infecção pelo sorotipo 2 de Streptococcus suis.
Início da imunidade: no nascimento.
Duração da imunidade: 3 semanas.

Imunização ativa de leitões a partir de 2 semanas de idade para reduzir a mortalidade e os sinais clínicos decorrentes da infecção pelo sorotipo 2 de Streptococcus suis.

Início da imunidade: uma semana após a segunda vacinação.
Duração da imunidade: pelo menos duas semanas.

Administração:
A vacina é administrada pela via intramuscular na tábua do pescoço.

Posologia:
2 ml por dose para leitões, marrãs e porcas.

Programa recomendado para a vacinação:
Leitões: Duas aplicações em um intervalo de três semanas em leitões a partir de duas semanas de idade.
Porcas e marrãs:
Vacinação básica: Porcas e marrãs que não foram vacinadas com o produto devem receber uma aplicação primária 6 – 8 semanas antes da data esperada do parto e uma segunda, quatro semanas mais tarde.
Revacinação: uma revacinação única deve ser administrada 2 – 4 semanas antes da data esperada de cada próximo parto.

Reações da vacinação:
Não são observadas reações anormais locais ou sistêmicas. Pode ocorrer um inchaço transitório no local da aplicação.
Também pode ser verificada a tendência de alguns animais se deitarem após a vacinação, além de reações brandas. Estas reações não são observadas a partir de 24 horas após a aplicação da vacina.

Recomendações importantes:
Vacinar somente animais saudáveis.
Permitir que a vacina atinja a temperatura ambiente antes do uso.
Devem ser usados equipamentos estéreis para a administração da vacina, evitando-se a contaminação com desinfetantes ou detergentes.
Agitar bem o frasco antes e durante a aplicação do produto.
Manter este ou qualquer outro medicamento fora do alcance de crianças e dos animais domésticos.
Não misturar esta vacina com outras vacinas.

Conservação:
Conservar entre 2ºC e 8ºC ao abrigo da luz. Não congelar.
Não reutilizar a embalagem nem as sobras do produto, descartando-as de acordo com a legislação ambiental local.

Apresentações:
Frasco-ampola de 20, 50 ou 100 ml contendo, respectivamente, 10, 25 ou 50 doses.

Porcilis® Strepsuis

Porcilis® Strepsuis

Vacina inativada contra Actinobacillus pleuropneumoniae.

Indicação:
Imunização ativa de suínos desmamados como um auxílio no controle da pleuropneumonia causada pelo Actinobacillus pleuropneumoniae.

Posologia e administração:
A vacina deve ser aplicada pela via intramuscular profunda, atrás da orelha, na dose de 2 ml por animal.

Programa de vacinação:
A proteção máxima deve ser obtida antes do início do período de engorda. Os leitões podem ser vacinados a partir das seis semanas de idade. São necessárias duas vacinações, com um intervalo mínimo de quatro semanas entre as mesmas. Aconselha-se que estas vacinas sejam aplicadas quando os animais tiverem seis e dez semanas de idade.

Reação à vacinação:
Após a vacinação os animais podem apresentar uma reação sistêmica fraca com febre, apatia e anorexia. Se os animais estiverem de estômago cheio no momento da vacinação, podem ocorrer vômitos, decorrentes da própria movimentação dos animais. Eventualmente, em alguns animais, pode ocorrer um pequeno inchaço temporário no local da injeção. Estas reações, no entanto, desaparecem em um período máximo de 24 horas.

Período de retirada antes do abate:
Nenhum.

Recomendações:
Além da vacinação, outras medidas devem ser adotadas visando o controle das condições ambientais e de manejo, como: ventilação adequada, higienização e desinfecção, manejo.

Precauções:
Vacine apenas animais saudáveis.
Agite bem o frasco antes e durante a aplicação do produto.
Utilize seringas e agulhas estéreis.
Deve-se usar uma agulha para cada aplicação. Na sua impossibilidade, não use a agulha para mais de 8-12 animais.
Não misture esta vacina com outras substâncias ou outras vacinas.
Os frascos abertos devem ser descartados se não forem usados em um período máximo de 10 horas.

Conservação:
Conservar entre 2°C a 8°C. Não Congelar.

Apresentação:
Frascos ampola de plástico contendo 20, 50 e 100 ml da vacina, correspondendo a 10, 25 e 50 doses, respectivamente.

VACINAS DE FÊMEAS

Porcilis 2*4*3

PORCILIS 2*4*3

Indicações
A vacina é recomendada como auxilio na prevenção da colibacilose neonatal causada por Escherichia coli (K88, K99, 987P e antígeno F41), da enterotoxemia causada por Clostridium perfringens Tipo C e por diarreias causadas pelo rotavírus suíno.

Modo de usar e dosagem
Primovacinação: Uma dose de 2 mL cinco semanas antes do parto previsto, seguida de uma segunda dose de 2 mL duas semanas antes do parto previsto. Revacinação: Uma dose de 2 mL duas semanas antes do parto previsto.

Conservação
Conservar entre 2° e 8°C. Não congelar.

Apresentação
Frascos de 50 mL (25 doses) e de 20 mL (10 doses).

Porcilis AR-T

PORCILIS AR-T

Características:
Vacina inativada contra Rinite Atrófica dos Suínos.

Indicação:
Para vacinação de marrãs e porcas para proteger as suas proles através de anticorpos maternais transferidos pelo colostro contra uma infecção nos animais recém nascidos.

Posologia e Administração:
Porcas e marrãs de qualquer peso ou idade, 2 mL por via intramuscular atrás da orelha.

Programa de Vacinação:
O rebanho de reprodução não vacinado, anteriormente, deve receber uma vacinação primária seguida de uma secundária. O intervalo entre estas vacinações deve ser de 6 semanas. Não é necessário qualquer vacinação por um período de 3 meses após a segunda aplicação. No entanto, após este período, as porcas prenhas devem ser revacinadas entre 2 a 6 semanas antes dos partos subseqüentes.
Os porcos recém-introduzidos na fazenda, não vacinados previamente, devem receber a vacinação básica imediatamente.

Intervalo de Segurança:
Nenhum.

Precauções:
Antes da vacinação permitir que a vacina atinja a temperatura ambiente (15°C-25°C).
Agite o frasco da vacina antes e durante a vacinação.
Faça com que o equipamento de vacinação seja limpo e esterilizado antes do uso.
Deve-se usar uma agulha para cada aplicação. Na sua impossibilidade, não use a agulha para mais de 8-12 porcas.
Não vacinar porcas a partir das duas semanas que precedem o parto, para evitar stress.
Não congelar a vacina.
Os frascos abertos devem ser descartados.

Efeitos Secundários:
Em condições normais, não devem ocorrer efeitos secundários. Podem, contudo, aparecer inflamações no local da inoculação acompanhadas de hipertermia.

Conservação:
Conservar entre 2°C a 8°C.
Venda sob prescrição do Médico Veterinário.

Apresentações:
Frasco-ampola contendo 20 e 50 ml da vacina, correspondendo a 10 e 25 doses, respectivamente.

Porcilis Coliclos

PORCILIS COLIclos

Indicações
Para imunização passiva da progênie, por imunização ativa de porcas e marrãs, para reduzir a mortalidade e os sinais clínicos durante os primeiros dias de vida dos leitões, causada por C. perfringens Tipo C e pelas cepas de E. coli que expressam as adesinas F4ab (K88ab), F4ac (K88ac), F5 (K99), F6 (987P) e/ou produção de LT.

Modo de usar e dosagem
Primovacinação: Uma dose de 2 mL seis a oito semanas antes do parto, seguida de uma segunda dose de 2 mL quatro semanas após a primeira.
Revacinação: Uma dose de 2 mL duas a quatro semanas antes do parto.

Conservação
Conservar entre 2° e 8°C. Não congelar.

Apresentação
Frasco de 50 mL (25 doses).

Porcilis® Ery+Parvo

PORCILIS® ERY+PARVO

Vacina contra Erisipela e Parvovirose Suína.

Indicação:
Para a imunização ativa de porcas e leitoas, como auxíliar no controle da erisipela suína e para a proteção de seus embriões e fetos contra a infecção por parvovírus suíno.

Dosagem e Administração:
Injete 2 ml intramuscularmente, profundamente atrás da orelha.

Programa de vacinação:
Proteção contra E. Rhusiopathiae e Parvovirus de Porcos (PPV) deve ser atingida em leitoas antes do primeiro acasalamento.
Uma única injeção, não posterior a duas semanas antes do acasalamento, é suficiente para a proteção da prenhez posterior de danos decorrentes de PPV. Para a indução da proteção contra Erisipela, aconselham-se uma vacinação dupla como a vacinação básica. Isto pode ser realizado com a vacina, monovalente contra Erisipela, seja quatro semanas antes ou quatro semanas após a aplicação da vacina combinada.
Revacinações devem ser dadas durante a lactação, entre duas semanas e quatro semanas antes do acasalamento, i.e., duas vezes por ano.

Reações contra a vacina:
Reações à vacinação são limitadas a um aumento leve e transitório na temperatura corporal, a um inchaço ocasional transitório e fraco e a alguma relutância em se mover em uma proporção limitada dos animais.

Observações:
Vacine apenas animais saudáveis.
Use equipamento estéril de injeção.
Agite o frasco antes de usar e, intermitentemente, durante o uso.
Se não for usado dentro de dez horas, o conteúdo de frascos abertos deve ser descartado.

Período de Retirada:
Nenhum.

Conservação:
Conserve a uma temperatura entre 2°C a 8°C. Evite o congelamento.

Apresentação:
Frasco ampola de vidro contendo 20 ou 50 ml.

Não misture com outras vacinas ou substâncias.

HORMÔNIOS

P.G.600

P.G. 600

O P.G. 600 combina dois dos mais importantes hormônios que desempenham um papel relevante no desenvolvimento dos folículos e sua ovulação. A combinação dos hormônios promove o desenvolvimento de um ciclo fértil em porcas. A Gonadotrofina sérica estimula o desenvolvimento de folículos, e a Gonadotrofina coriônica promove a ovulação e a formação do corpo lúteo.

Indicações:
O produto destina-se exclusivamente a suínos e deve ser ministrado de acordo com o seguinte esquema:

Indicação Tempo do tratamento
PORCAS Indução do cio 0-2 dias após o desmame
Aumento da ninhada/ subfertilidade 0-2 dias após o desmame
Anestro/ subestro aprox. no 10° dia após o desmame
Diagnóstico de gravidez Nos 80 dias seguintes à monta ou à inseminação
LEITOAS Anestro / Subestro Na idade dos 8-10 meses
Indução do estro em leitoas prepúberes Na idade dos 5,5-6,5 meses e/ou um peso de 85 a 100 kg (as leitoas podem ser inseminadas no 1° estro a seguir no tratamento. Se a inseminação for adiada até o 2° estro a seguir ao tratamento, pode esperar-se o nascimento de uma ninhada mais numerosa.
Diagnóstico de gravidez Nos 80 dias a seguir à monta ou à inseminação.

Via de Administração e Modo de Usar:

Sincronização do estro: A utilização para todas as indicações mencionadas induz o estro 3-6 dias após o tratamento.

Obs:
Dissolver o conteúdo liofilizado com o diluente respectivo. Injetar uma dose (5 ml) subcutaneamente atrás da orelha.

Apresentação:
Caixa contendo 5 frascos-ampolas de vidro com uma dose (liofilizado) cada acompanhados de 5 ampolas com 5 ml de diluente cada.

Conservação:
Conservar entre 2°C e 8°C.

Venda sob prescrição obrigatória e aplicação sob orientação do Médico Veterinário.

Regumate®

Regumate®

Indicado para sincronização do cio em porcas e leitoas.

Indicações:
Sincronização de cio em fêmeas nulíparas e primíparas.

Posologia e Modo de Usar:
Administrado por via oral:

Direcionar o bico do frasco diretamente à ração, na frente de cada fêmea, na dosagem de 5mL da solução oleosa, correspondente a 20mg de Altrenogest, por 18 dias consecutivos em nulíparas e em primíparas são 3 dias de utilização, iniciando imediatamente no dia do desmame ou 5 dias de utilização, iniciando 2 dias após o desmame, sendo que após 2 a 3 dias a porca (primípara e multípara) manifestará o cio, em qualquer das condições.
A dose diária é administrada em uma única vez durante o dia, de preferência no primeiro trato do dia.
O tratamento poderá ser iniciado em qualquer dia, independente do período do ciclo.

Cuidados e Precauções:
De preferência, selecionar fêmeas para serem tratadas, que tenham apresentado ao menos um cio.
Ter o cuidado de que a dose exata (5 mL) seja consumida durante os 18 dias consecutivos (nulíparas) e 3 ou 5 dias consecutivos (multíparas ou primíparas).
Após o término do tratamento, facilitar o contato entre os machos e as fêmeas, para evidenciar o aparecimento dos sinais de cio.
Utilizar as práticas normais de manejo de cobertura.
Após aberto utilizar todo o conteúdo. As sobras do produto deverão ser descartadas.

Apresentações:
360 ml e 1 L.

Período de Carência:
Suínos: Abate- O abate dos animais tratados somente deve ser realizado 24 dias após a última aplicação.

ANTIMICROBIANOS/ADITIVOS

Enradin F80

Enradin F80

Indicações
Para aumento da taxa de ganho de peso e melhoria da eficiência alimentar.

Modo de usar e dosagem
Adicionar à ração, Enradin® F80.

Administração
Via oral.

Período de carência
Não requer.

Apresentação
Saco de 20 Kg.

Nuflor Premix

Nuflor Premix

Indicações
Tratamento de infecções respiratórias e digestivas dos suínos, causadas por Actinobacillus pleuropneumoniae, Pasteurella multocida, Bordetella bronchiseptica e Streptococcus suis

Controle de infecções geniturinárias, incluindo cistites e metrites

Tratamento de doenças entéricas inclusive a lleíte dos suínos, causada pela Lawsonia intracelullaris

Modo de usar e dosagem
Nuflor® Premix deve ser administrado em suínos, na dose de 1 a 2 Kg por tonelada de ração (20 a 40 ppm). A duração do tratamento deve ser de sete a quatorze dias ou a critério do Médico Veterinário.

Período de carência
1 dia (24 horas).

Apresentação
Saco de 20 Kg.

Zuprevo

ZUPREVO

Indicações:
ZUPREVO® é indicado para o tratamento e prevenção da Doença Respiratória Bovina (DRB) associada com Mannheimia haemolytica, Pasteurella multocida e Histophilus somni sensíveis à tildipirosina.

A presença da doença no rebanho deve ser confirmada antes do tratamento preventivo.

Dosagem, Modo de usar e via de administração:
Uso subcutâneo.
Administrar 4 mg de tildipirosina/kg de peso corporal (equivalente a 1 mL/45 kg de peso corporal), em dose única.
Para tratamento de bovinos com mais de 450 kg de peso corporal, dividir a dose de maneira que não mais do que 10 mL sejam aplicados em um mesmo local.
Para garantir a dosagem correta e evitar subdosagem, o peso corporal deve ser determinado com a maior precisão possível.
É recomendado tratar os animais nas fases iniciais da doença e avaliar a resposta ao tratamento dentro de 2 a 3 dias após a aplicação. Se os sinais clínicos da doença respiratória persistirem ou aumentarem, o tratamento deve ser alterado, utilizando outro antibiótico, e continuado até que os sinais clínicos tenham desaparecido.
Após aberto o frasco, utilizar todo o conteúdo no prazo máximo de 28 dias.

Precauções:
Não administrar mais que 10 mL em cada local de aplicação;
Usar seringas e agulhas estéreis;
Sempre que possível, o produto somente deve ser utilizado após teste de suscetibilidade;
Qualquer produto veterinário não utilizado ou material residual derivado de tal produto deve ser descartado de acordo com as exigências locais.
Precauções especiais para uso, inclusive aquelas a serem tomada pela pessoa que administra o produto nos animais:

A tildipirosina pode causar sensibilização por contato na pele. Se ocorrer exposição acidental na pele, lavá-la imediatamente com água e sabão. Se ocorrer exposição acidental nos olhos, lavá-los imediatamente com água limpa;
Lavar as mãos após o uso;
Deve-se ter cuidado especial para evitar auto-injeção acidental. Em caso de auto-injeção acidental, consultar imediatamente um médico e mostrar a bula ou rótulo ao médico;
Não utilizar em seringas automáticas que não tenham algum sistema de proteção adicional.
Períodos de Carência:

Bovinos:
Abate- O abate dos animais tratados com este produto somente deve ser realizado 47 dias após a última aplicação.
Leite- Este produto não deve ser aplicado em fêmeas produtoras de leite para o consumo humano.

Conservação:
Conservar em local seco e fresco, à temperatura ambiente (15-30°C), ao abrigo da luz solar, fora do alcance de crianças e animais domésticos.

Apresentações:
Cartucho contendo 1 frasco de 20, 50, 100 ou 250 mL.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO DO MÉDICO VETERINÁRIO.

MOV

MOV

Composição:
Cada 100 mL contém:

Ferro Dextrano (10%p/V de Ferro)……………………………………………….. 11,11111mL
Cloreto de Cobre Dihidratado……………………………………………………… 0,00444g
Glutamato de sódio monobásico monohidratado (L)……………………………. 1,03333g
Cloridrato de Arginina (L)…………………………………………………………… 0,56667g
Cloridrato de Lisina (L)…………………………………………………………………. 1,11111g
Treonina (L)…………………………………………………………………………… 0,55556g
Valina (L)………………………………………………………………………………. 0,46667g
Nicotinamida (Vitamina B3)…………………………………………………………. 1,66667g
Cloreto de Colina (Vitamina B8)…………………………………………………….. 2,22222g
Veículo q.s.p………………………………………………………………………………. 100mL

Indicação:
Indicado como Suplemento de Vitaminas, Aminoácidos e Sais Minerais nas deficiências nutricionais, coadjuvante no tratamento de animais debilitados, reconstituinte e revigorante orgânico para bovinos e suínos em diferentes fases de desenvolvimento.

Dosagem e Via de Administração:
Bovinos:
Bezerros: Administrar 5 ml pela via subcutânea.
Adultos: Administrar 10 ml pela via subcutânea.

Suínos:
Leitões: Administrar 2 ml pelas vias subcutânea ou intramuscular.
Adultos: Administrar 5 ml pela via intramuscular.

Nota: Fêmeas prenhes, machos reprodutores e animais jovens podem ser tratados normalmente.
Alterações na posologia e modo de usar a critério do Médico Veterinário.

Precauções:
AGITAR ANTES DO USO.

• Utilizar seringas e agulhas estéreis;
• Não utilizar o produto com prazo de validade vencido;
• Após abertura, o produto deve ser utilizado em até 21 dias desde que mantidas as condições de assepsia e conservação. Após este período, eventuais sobras devem ser descartadas;
• Não reutilizar embalagens vazias;
• Não utilizar o produto após o vencimento.

Período de Carência:

BOVINOS: ABATE = CARÊNCIA ZERO
LEITE= CARÊNCIA ZERO
SUÍNOS: ABATE = CARÊNCIA ZERO

CONSERVAR EM LOCAL SECO E FRESCO, AO ABRIGO DA LUZ, FORA DO ALCANCE DE CRIANÇAS E ANIMAIS DOMÉSTICOS

Frasco de 500 mL.

Uso de Cookies

Nós utilizamos cookies com o objetivo de oferecer a melhor experiência em uso do nosso site. Ao continuar sua navegação, você concorda com os nossos Termos de Uso.